Dehonianos - Província BSPArtigosCONVENTINHO DE TAUBATÉ. OS DEHONIANOS NO VALE DO PARAÍBA

CONVENTINHO DE TAUBATÉ. OS DEHONIANOS NO VALE DO PARAÍBA

2.4. A Criação da Diocese

A criação da diocese de Taubaté aconteceu durante o governo de dom Duarte Leopoldo e Silva (14.4.1907 – 4.8.1938), quando São Paulo era (até 1908) a única diocese, abrangendo todo o atual Estado de São Paulo.

Somente a 7 de junho de 1908, pela Bula DIOCESIUM NIMIAM AMPLITUDINEM do Papa Pio X, foi criada a diocese de Taubaté, juntamente com as de Botucatu, Campinas, Ribeirão Preto e São Carlos. Todas essas dioceses tiveram seus territórios desmembrados integralmente da então diocese de São Paulo.

A velha matriz da paróquia de São Francisco das Chagas de Taubaté passou à catedral de um bispado que abrangia, inicialmente, toda a extensão paulista do Vale do Paraíba e o litoral norte do nosso Estado. A nova diocese compreendia todas as paróquias das cidades de Santa Isabel a Queluz, de Ilhabela a Bananal e de São Bento do Sapucaí a Ubatuba. A cidade de Taubaté tornou-se, pois, a primeira sede episcopal do Vale do Paraíba paulista.

A festa da dedicação da catedral da Igreja de Taubaté é celebrada anualmente no dia 13 de agosto. Sua sagração oficial foi feita por dom Francisco Borja de Amaral a 13 de agosto de 1950, 42 anos depois da criação de diocese, portanto.

Mais tarde, pela Bula de 4 de julho de 1924, que criou a diocese de Santos, foram desmembradas da diocese de Taubaté as paróquias do litoral e as ilhas.

O território do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, porém, embora estivesse compreendido nos limites acima descritos ficou sujeito à arquidiocese de São Paulo. Aliás, à guisa de informação histórica, foi em 1893, que o bispo de São Paulo, dom Lino Deodato Rodrigues de Carvalho, elevou-o à dignidade de “Episcopal Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida”. No dia 29 de abril de 1908, o Episcopal Santuário foi elevado a Basílica Menor. A arquidiocese de Aparecida foi criada pela Bula de Pio XII Sacrorum Antistitem de 19 de abril de 1958, território desmembrado da arquidiocese de São Paulo e da diocese de Taubaté e constituída em Sede Metropolitana.

Em 1981, com a criação da diocese de São José dos Campos, a de Taubaté passou a restringir-se aos municípios de Caçapava, Campos do Jordão, Jambeiro, Natividade da Serra, Pindamonhangaba, Redenção da Serra, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São Luís do Paraitinga, Taubaté e Tremembé. Hoje a diocese conta com uma área de 4.626,00 quilômetros quadrados e uma população de 474.753 habitantes (IBGE 1991).

A Igreja diocesana de Taubaté é constituída por vinte e oito paróquias, duas pró-paróquias, somando um total de 376 capelas. Diversas congregações religiosas masculinas e femininas nela residem e atuam pastoralmente. Conta, atualmente, com 40 padres diocesanos e quase igual número de padres religiosos. Além disso é servida por 15 diáconos e um grande contingente de fiéis leigos que animam as pastorais e outros serviços eclesiais.

Pe. José Francisco Schmitt, scj.

Comments are closed.