Dehonianos - Província BSPArtigosMemórias da nossa História

Memórias da nossa História

Conventinho de Taubaté. Os Dehonianos no Vale do Paraíba

10.2. O dia-a-dia do Conventinho
A comunidade religiosa do Conventinho de Taubaté é constituída de padres, fratres e irmãos. A nossa comunidade (em 1997) é formada por 13 padres, 24 fratres e 2 irmãos religiosos (Estevão Cavalcanti e o zairense Hygin Nlandu Ngaka). Também moram conosco dom José Antônio do Couto, bispo emérito de Taubaté, e mais 2 estudantes diocesanos (da diocese de Pouso Alegre). Os professores formadores, todos exercem também o ministério pastoral nas paróquias. Os padres José Fernandes (Zezinho) e Sergio F. Valle trabalham também nos meios de comunicação social.
O Instituto Teológico SCJ tem como objetivo a formação teológico-pastoral dos candidatos ao sacerdócio ministerial da Congregação. Daí que o primeiro objetivo dessa casa é o estudo da teologia. É a última etapa da formação normal dos religiosos de nossa província. Ao longo dos quatro últimos anos de formação, esses religiosos continuam aperfeiçoando a sua vida cristã e consagrada. Tem-se sempre o cuidado de favorecer o processo evolutivo que passa pelas fases do amadurecimento pessoal – desde o psicológico e espiritual até ao teológico e pastoral.
A comunidade do Conventinho, como casa de formação, procura vivenciar a vocação religiosa através da vida fraterna como sinal do Reino de Deus. Por isso, muitas de nossas atividades visam favorecer tal vivência entre os membros da comunidade.
Ordinariamente, há santa missa diária, meia hora de adoração, outras orações em comunidade ou em grupos de séries. Às quintas-feiras, temos uma hora de adoração, das dezoito às dezenove horas. No sábado depois da 1a sexta-feira do mês, consagrada ao Coração de Jesus, a nossa comunidade faz uma manhã de retiro espiritual, com reflexão, oração e adoração.
Nos fins-de-semana, aos sábados e domingos, os religiosos estudantes dedicam-se às atividades pastorais, assessoram os grupos de pastorais nas diversas paróquias (paróquias Sagrado Coração de Jesus, Mãe da Igreja, Santa Cruz de Redenção da Serra, São Luís do Paraitinga (Catuçaba), Santíssima Trindade (Vila das Graças e Vila Aparecida) e Nossa Senhora de Lourdes, em São José dos Campos. Nessas comunidades, em consonância com os párocos responsáveis, desenvolvem o trabalho pastoral na catequese, junto aos jovens, grupos de liturgia ou outras pastorais e movimentos.
Durante o ano, por ocasião da Semana Santa, os fratres saem para ajudar os padres nas paróquias, auxiliando-os nas pregações e celebrações. Em julho, é praxe os párocos scj solicitarem os fratres para ministrarem cursos de formação para lideranças, catequistas, liturgistas e outras atividades pastorais. Nas férias do fim de ano, em janeiro, a maior parte dos fratres trabalha nas missões dehonianas juvenis.
Às segundas-feiras, os componentes das séries se reúnem para partilhar as experiências pastorais como parte da dinâmica do processo formativo. E nesse mesmo espírito, na última segunda-feira do mês, os fratres se reúnem por paróquias para avaliar as atividades pastorais com os párocos e vigários paroquiais.
O estudo da teologia é a principal missão neste momento da formação. As quatro aulas diárias (de 45 minutos, cada) são ministradas no período matutino, de segunda à sexta-feira. A parte da tarde é destinada aos estudos, pesquisas e seminários.
Após as aulas temos meia hora de recreio, antes da oração do meio-dia. Durante a semana, há também o dia de esporte e de trabalho externo. O esporte não é apenas um momento de recreação ou de zelo pelo cultivo do físico. É também oportunidade de desfazer as tensões acumuladas no empenho intelectual. Além do mais, o esporte oportuniza a colaboração e convivência fraterna. A maioria dos religiosos formandos do Conventinho costuma exercitar- se no futebol. Nem todos praticam o futebol; alguns preferem o vôlei ou tênis. Sobre o esporte, principalmente nos tempos áureos de futebol do Conventinho, padre Mariano oferecer-nos-á algumas páginas de memória futebolística.
Quanto ao trabalho interno da casa, limpeza e manutenção, bem como o atendimento da portaria é feito pelos formandos. Para o serviço interno existem as equipes que se revezam semanalmente na lavação da louça do almoço e jantar. Tudo isso é organizado pelo bedel da casa juntamente com o “ministro do trabalho” (o responsável pela distribuição do serviço), eleitos pela comunidade. O mesmo ocorre com os trabalhos externos (horta, pomar, jardins…).
Habitualmente fazemos dois passeios comunitários anuais. Um é realizado com toda a comunidade e o outro por série. Em dias de feriado, as séries ou grupos podem organizar seus passeios.
Outro momento muito importante da comunidade, ainda relacionado com o lazer, é o nosso tradicional “chinfrim”, que sói acontecer na última sexta-feira de cada mês, à noite. Às vezes, esse evento é feito com mais estilo, com um jantar mais festivo, durante o qual a comunidade toda se reúne para cantar e parabenizar os aniversariantes do mês. O primeiro chinfrim do ano, destinado à acolhida e recepção dos novos membros da comunidade (1o ano), realiza-se em março e é marcado por apresentações teatrais, cantos e muita brincadeira.
Eis um pouco do dia-a-dia do Conventinho. Somos uma comunidade alegre, que se sente chamada por Deus para uma missão, procurando viver autêntico espírito de família à luz do carisma dehoniano {colaboração de diácono Edson Benedito dos Santos}.

Pe. José Francisco Schmitt, scj.

 

 

 

 

Comments are closed.