Dehonianos - Província BSPDestaques NotíciasORDENAÇÃO E 1ª MISSA DE PADRE REGES (BSP)

ORDENAÇÃO E 1ª MISSA DE PADRE REGES (BSP)

Pe. Reginho: “Fui conquistado por Cristo”

Às nove horas do ano do Senhor do dia cinco de setembro de dois mil e vinte… Na Igreja Matriz de São João Nepomuceno, na cidade de Nepomuceno, no Sul de Minas Gerais, a Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus e a Igreja ganhavam mais um padre para obra do Reino do Coração de Jesus.

Os sinos da Matriz anunciavam que a procissão estava a caminho da Igreja para o início da celebração. Neste dia o sol brilhava com seu esplendor e azul estava o céu. Ao som do cântico “Povo de Reis, assembleia santa” a procissão adentrava o presbitério para se iniciar a liturgia da ordenação presbiteral. O lema escolhido pelo diácono Reges Henrique Mercílio, conforme Filipenses 3,12 reza assim: “Fui conquistado por Cristo”, ele por Cristo conquistado e desejoso para ser total entrega ao serviço do Reino.

O bispo que lhe conferiu a ordenação presbiteral, Dom Pedro Cunha, no momento da homilia ressaltou que as leituras eram ao seu ver as mais bonitas para o rito da ordenação presbiteral. Com a imagem paulina da segunda leitura que Cristo o alcançou e o diácono a escolheu como lema para sua ordenação.

Dom Pedro disse-nos que no italiano “afferrare” é ser agarrado como alguém que luta para uma coisa na vida e quando consegue não larga mais. E aqui está o sentido que Paulo quis para ser apóstolo, ainda que não seja perfeito porque ainda não alcançou plenamente ou perfeitamente a Jesus Cristo, na reciprocidade que vem de Deus.

A graça do chamado ou eleição não termina, pois é um itinerário sempre em curso. Assim, a ordenação é o começo de uma nova etapa do itinerário humano, espiritual pastoral. Não somos perfeitos mesmo porque somos vasos de argila em que Deus confere e concede a graça do ministério. O que nos chamou a atenção foi o cuidado do diácono na escolha das leituras que ajudaram a compreender o seu lema para inspiração do ministério presbiteral.

A celebração seguiu o jeito e o estilo do Diác. Reges: simples e sóbria, mas significativa. Porque sabíamos que o desejo do diácono era de ser mesmo padre independente da quantidade de pessoas, pois aconteceu neste tempo de pandemia a sua ordenação.  Estavam ali presentes seus pais, irmãos, irmãs, familiares, amigos de infância, os padres, diáconos, irmão, fratres e seminarista menores de nossa Congregação e da Diocese da Campanha. O padre que o lhe impôs as vestes sacerdotais foi o seu antigo pároco, conhecido com P. Marraia. A alegria transparecia em sua face, mesmo com a máscara que usava para a proteção contra o COVID. Isso não tirou a sua alegria e nem de sua família, pois todos estavam felizes por um de seus ser chamado para servir ao Reino como presbítero. O agora P. Reges é sacerdote e desempenhará seu ministério na Paróquia de Sant’Ana de Lavras/MG.

A primeira missa do Neossacerdote Reges ocorreu na Comunidade próxima da casa de seus pais, na Igreja de São Sebastião. Esta celebração iniciou às 10 horas da manhã e contou com a participação dos familiares, amigos, padres, diáconos, irmão, fratres da Congregação, além da presença do pároco da paróquia de São João Nepomuceno.

O sermão foi feito pelo P. Eli Lobato que foi o mestre de noviço de Reges. Na sua reflexão, o pregador lembrou que se deve ter o desejo de ser bom. E tendo este desejo, mesmo não sabendo com será a nossa caminhada, já se tem o norte para a vida de padre.

A liturgia da Palavra do 23° Domingo do Tempo Comum, nos lembra que o amor não faz mal, e o padre deve ser bom para seu povo, mesmo quando não estiver bem. A Igreja confere ao padre a autoridade moral e espiritual e não um poder quer seja econômico ou outro. Lembrou também que o ministro é considerado “senhor”, não pela sua idade, mas pelo que representa ao povo: o padre. É preciso pensar como nos mostra o evangelho, nas opções que tomamos.

A celebração contou com a assistência no canto, leituras e como acólitos e cerimoniários os seminaristas de nosso Seminário Menor que ajudaram com muita dedicação e alegria.

Ao final, o pároco Pe. Edinaldo disse ao neossacerdote que a casa paroquial estará sempre aberta a ele e aos seus. Um gesto muito bonito da parte do pároco.

Estas foram algumas impressões do grande dia deste meu querido amigo, P. Reges. Agora o seu papel, de acordo com seu lema, é conquistar novos membros e apresentar a eles este Jesus que o fez  “ser agarrado” e “agarrar”, e se entregar a serviço do Reino.

Tudo foi feiio com muito carinho e simplicidade, e o coração daqueles que participaram foram tocados pela maneira como tudo foi feito e conduzido.

Damos graças a Deus por sua vida e vocação, P. Reges, e como gritávamos naquele salão: “E viva ao padre Reges!” Nossa alegria é por mais um irmão abraçar com alegria este ministério, num tempo que nos pede ser sinal de Deus na vida do povo.

Votos de um fecundo e abençoado ministério presbiteral, com o povo mineiro da Paróquia Sant’Ana de Lavras!

 

Fr. Wellyngthon Messias Mendes SCJ (4º Ano de Teologia, Taubaté/SP).

 

Comments are closed.