Dehonianos - Província BSPDestaques NotíciasTEMPO DE QUARENTENA EM TERRA BOA

TEMPO DE QUARENTENA EM TERRA BOA

A psicologia da pandemia dentro do Propedêutico.
“A história nos ensinou que as pessoas são resilientes.”
(Steven Taylor).

Não há escapatória para este assunto: a quarentena chega até os nossos seminários! Como tem sido para os seminaristas viverem este período tão crítico para o mundo todo? Muito bem, no Convívio Vocacional Dehoniano em Terra Boa-PR, os propedeutas computam aproximadamente 63 (sessenta e três) dias em quarentena contínua. Indo na contramão das demais notícias ao redor do mundo, o nosso Seminário tem apresentado um ótimo empenho no tocante à convivência em comunidade. E é isso que vamos abordar: Como lidar com a saúde mental dentro do seminário estando em quarentena?
Hodiernamente muito se lê nos noticiários sobre as infelicidades causadas pela Covid-19 e pouco se fala a respeito de como enfrenta-la de maneira altruísta e positiva. Há muitas perdas e preocupações sim, e não há o que debater quanto a isso, só que essa não é a primeira vez que passamos por uma situação semelhante (Peste de Justiniano, Gripe Russa, Gripe Espanhola, Peste Negra, Ebola…). Muitas das coisas que estamos experimentando com o Corona-Vírus agora, já foram provadas por nossos ancestrais nas pandemias supracitadas. O que nos diferencia deles são as mídias sociais, a velocidade com que recebemos as informações.
Com esse turbilhão de informações, é importante evidenciar que uma grande parte dos seminaristas possui outras preocupações, além da pandemia e, a partir disso, trabalha-as em suas respectivas colocações no cotidiano. Segundo Regiane Garcia, psicóloga e sexóloga: “Ler ficção é interessante para viajarmos um pouco e sair para nos distrair dessa realidade. Vamos ouvir músicas, palestras de profissionais sérios da saúde mental, da filosofia, da literatura. Assistir conteúdos que nos fazem pensar. Vamos conversar com as pessoas pela internet, vamos cozinhar. Esse é um período excelente para se preparar para aprender novas coisas e depois, quando pudermos, compartilhar com as pessoas que amamos.” Destarte, planejando ainda mais a nossa rotina.
Algumas coisas foram excluídas do nosso dia a dia e isso nos possibilita a inclusão de algumas das dicas ofertadas pela Dra. Regiane. A atividade física, sendo redutora de problemas como depressão, contribui na integração e socialização, melhorando assim o convívio entre os seminaristas e a redução do desassossego com essa situação. Faz-se mister, ainda, salientar a positividade dentro dos seminários. De acordo com a mestra em psicologia clínica, Lorena Cascallana: “A queixa não faz nada além de carregar negativamente nossa saúde mental, o que também faz com que nossa imunidade abaixe. Além disso, aumentar a imunidade tem relação direta com consumir pensamentos positivos. Assim, música positiva, boas leituras, intercâmbios virtuais, fazendo chamadas de vídeo e ligações com pessoas queridas. É por isso que esse momento  não pode ser entendido como isolamento por si só.” A promoção de um ambiente alegre faz com que deixemos de lado as preocupações (não precauções!) com essa pandemia. Promovam-se momentos atípicos com nossos seminaristas, faça-se uma rotina dinamizada, mas nunca deixando de lado o nosso propósito formativo. Isso tem acontecido no Seminário Propedêutico em Terra Boa-PR e tem surtido em ótimo resultado. A solidariedade aflorou, bem como o apoio mútuo. Desse modo, damos continuidade a esse tempo de quarentena, buscando resiliência em meio ao caos para que em nada soframos agravo.

Felipe Barros dos Santos (Propedêutico, Terra Boa/PR).

Comments are closed.