Dehonianos - Província BSPArtigosMEMÓRIAS DA NOSSA HISTÓRIA

MEMÓRIAS DA NOSSA HISTÓRIA

Conventinho de Taubaté. Os Dehonianos no Vale do Paraíba

12.4. Paróquia Nossa Senhora da Soledade (Vista Verde) – São José dos Campos
Antes de ser paróquia, era uma capela assistida pelo padre Roque José Schmitt que, na época, exercia a função de pároco na paróquia do Parque Industrial.
A partir de junho de 1976, padre Nelson Tachini vinha em finais de semana {cf. Circular SCJ (jun. 1976), p. 1042}, de São Paulo, onde era vigário paroquial da paróquia de São Judas Tadeu (Jabaquara, SP), para atender a capela de Vista Verde. Padre Roque Schmitt já tinha iniciado a construção da  igreja que padre Nelson levou  adiante.
Vista Verde era um bairro construído por uma Construtora Americana – IBECASA – e que destinou uma área para a construção de uma igreja para os católicos. Os membros eram todos casais jovens, com emprego e de nível escolar médio e superior. Em 1976 existiam aproximadamente 600 casas habitadas.
No dia 21 de novembro de 1976 foi realizada a inauguração da igreja de Nossa Senhora da Soledade no bairro de Vista Verde, então ainda diocese de Taubaté. Foi assumida pela província a 29.11.76 e criada paróquia aos 22 de março de 1977. Padre Nelson Tachini, primeiro pároco, tomou posse a 26 de março. Coube-lhe a tarefa de organizar as pastorais e os serviços de secretaria da comunidade paroquial. Terminou a obra da igreja com a instalação de equipamentos de som e outras benfeitorias.
A paróquia tinha 5 comunidades: Jd. Diamante, Jd. Motorama, Jd. São Vicente, Jd. Americano e Cajuru.
Padre Nelson permaneceu à frente desta paróquia até o final de abril de 1981, quando foi designado para ser o cura da catedral de São Dimas.
Os nossos padres trabalharam aí 5 anos. Em maio de 1981, foi entregue à diocese de São José dos Campos (criada em 3.1.81) {cf. Circular SCJ (jan. 1977), pp. 1131 e 1135; ib,. (abr. 1981); p. 2030; ib., (out. 1981), p. 26; Informações de padre Nelson Tachini (São Bento do Sul, aos 15.7.1994)}.

12.5. Paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja – Estiva, Taubaté.
A presença dehoniana na comunidade de Estiva remonta a 1962, com o trabalho catequético dos fratres Nicolau Kohler, Floriano Martins de Oliveira e Luís André {cf. Cr. 3. fl. 17}. A paróquia seria erigida canonicamente quatro anos mais tarde (25.12.66).
Seu primeiro pároco foi o padre Benedito Gil Claro, do clero diocesano (12.2.67 a  4.5.1976). Em 1976, padre Lauro Rosá foi nomeado pároco interino. Auxiliava-o como vigário paroquial o padre Floriano. Padre Lauro era também responsável pela paróquia Imaculada Conceição de Quiririm.
A paróquia de Nossa Senhora Mãe da Igreja foi praticamente assumida pela província, por intermédio da comunidade do Conventinho, que indicou padre Armindo Kunz para a função de pároco {cf. Atas do Conselho da Casa, fls. 35 e 37}. Aos 17 de janeiro de 1979, o conselho provincial confirmou a indicação. No dia 21 de janeiro de 1979, dom José  A. do Couto deu posse ao padre Armindo Kunz como pároco da referida paróquia {cf. Circular SCJ (mar. 1979), pp. 1540 e 1553}.
Há 32 anos, que os fratres vêm trabalhando nessa paróquia. Atuaram como vigários paroquiais, além dos já mencionados, os padres Emílio Mallmann (fev. de 1980 a jul. 1981), Pedro Brentano (ago. de 1980 a abr. de 1984), Paulo Hülse (mai. de 1984 a dez. 1994), Sergio Francisco Valle (ago. de 1989 a dez. 1994), Darci Dutra (desde 1994) e Mariano Weizenmann (desde jan. de 1995).
A paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja tem uma extensão aproximada de 8 km2. Sua população está em torno de 41 mil habitantes, dos quais 38% são praticantes.
É um povo simples e acolhedor, marcadamente operário. A paróquia é constituída por 11 comunidades. A Comunidade de Santa Cruz (Matriz) é a sede provisória da comunidade paroquial. Está praticamente concluída a construção do Santuário São Benedito que será a futura sede da paróquia Nossa Senhora da Mãe da Igreja, no bairro de Estiva {informações de padre Armindo Kunz (Taubaté, 1994)}.

José Francisco Schmitt SCJ.

 

 

 

Comments are closed.