Dehonianos - Província BSPDestaques NotíciasDUPLA ORDENAÇÃO PRESBITERAL EM CORUPÁ

DUPLA ORDENAÇÃO PRESBITERAL EM CORUPÁ

Neossacerdotes Marquinhos e Alexandre:
Deus nos deu seu Espírito que está sobre mim…

Corupá está habituada a grandes festas e eventos, na celebração de fatos e portentos. Dessa feita, porém, era diferente, quase inédito; “quase” porque a ordenação sacerdotal dos PP. Aloísio Hellmann, Cornélio Corowsky e Odilo Erhardt, ocorrida em 08/12/1961, foi a primeira do gênero na capela do Seminário SCJ, sita na “Capital Catarinense da Banana” ou, como preferimos, em termos de Congregação, na “Pérola da Província”. O dia 12 de dezembro, sábado de Nossa Senhora de Guadalupe, vestiu-se jubiloso pela dupla ordenação presbiteral de Alexandre Barbosa e Marcos Antônio Bernardes: este originário de Taubaté/SP, aquele procedente de Santa Rosa/RS, ambos confrades da Província Brasil Região Meridional (BRM).

Até o meio da tarde, o sol brilhava soberano. Depois, a brisa abriu caminho para as nuvens. Nos preparativos, as flores abriram largo sorriso e também aves e répteis vieram bisbilhotar. Pequena desavença, nada que comprometesse a harmonia da festa, porém, ocorreu entre uma Athene cunicularia (coruja buraqueira), sisuda e ordeira, e uma Spilotes spullatus (cobra caninana), inofensiva e lépida, ambas pleiteando o mesmo lugar. Com as nuvens pelo ar, vieram duas caravanas por terra: uma de São Paulo, outra do Rio Grande, para trazer os familares dos ordenandos.

Às 17h30 começou a solene liturgia de ordenação, presidida por Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger SCJ, concelebrada por 14 padres e 2 diáconos. Presentes, também, Irmão, fratres, Irmãs, noviços, familiares e amigos dos confrades ordenandos, todos obedientes ao bom senso e às exigências do distanciamento social, imposto pelo coronavírus. À certa altura… raios, relâmpagos e trovões, com chuva torrencial, quase diluviana, uniram-se ao polifônico louvor vespertino. Depois que cada um desses protagonistas atmosféricos executou sua tarefa, voltou a energia que se ausentara reverente, e Dom Murilo prosseguiu a cerimônia, com sua habitual calma e competência. Na homilia chamou em causa Tertuliano e Cipriano, Agostinho e Dehon, todos com palavras oportunas para a ocasião.

Para o essencial, centrado nos dois sacramentos celebrados, o da Ordenação presbiteral e o da Eucaristia sacramental, não tenho palavras adequadas. Sobre isso, pois, eu calo, não falo. Deixo-os sob o veu do mistério e na fantasia da contemplação, mesmo porque sobre tal é conhecedor dos leitores cada qual.

Palavras conclusivas, sábias e cordiais, foram ditas pelo superior da Comunidade local, também ecônomo provincial, P. Cícero Murara. Associou-se-lhe no mesmo discurso e igual gentileza, o superior provincial da Província BRM, P. Gilberto Bonato. Por fim, motivado pelo doce peso da gratidão e aquinhoado pelo sagrado galardão, o neossacerdote P. Marquinhos, por ambos os apenas ordenados, expressou reconhecimentos e agradecimentos aos presentes.

Após a Missa, três grupos foram organizados para o coquetel confraternizador: dois para os convidados dos neossacerdotes (em Jaraguá e Nereu Ramos) e um para os religiosos dehonianos (no Seminário/ Provincialado).

Na manhã de domingo (13/12), às 10h00, a capela do Seminário SCJ (sede provincial da BRM) sediou a 1ª Missa solene de P. Alexandre Barbosa. O lema inspirador do ministério, escolhido por ele é “Deus nos deu um Espírito de fortaleza, caridade e sabedoria” (2Tm 1,7) e a pregação da efeméride coube a P. Moisés Mittelstaed. O primeiro campo de atividade pastoral de P. Alexandre será a Paróquia Santo Antônio, Rio Negrinho/SC.

Marquinhos presidiu sua 1ª Missa solene na Paróquia São Sebastião, em Jaraguá do Sul/SC que, aliás, também será sua primeira destinação pastoral. O evento celebrou-se às 19h00. Movido pelo inspirante lema “O Espírito do Senhor está sobre mim” (Lc 4,18), o próprio P. Marcos proferiu o sermão, de forma compenetrada e inspirada.

“Como retribuirei ao Senhor por todo bem que me fez? Erguerei o cálice da salvação, invocando seu santo Nome. Cumprirei ao Senhor os meus votos, na presença de todo o seu povo” (Sl 116,12-14).

Mariano Weizenmann SCJ.

Comments are closed.