SOLENIDADE DO SCJ EM ROMA

Preciosos aos Seus Olhos

Em vista da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus deste ano, a comunidade da Casa Geral decidiu vivenciar um tríduo de preparação caracterizado pela adoração eucarística, introduzida pela coroazinha do Sagrado Coração de Jesus, seguida por uma proposta de reflexão feita por Irmã Francesca Balocco, das Irmãs de Santa Paula Frassinetti. Ela nos ajudou a entrar na compaixão e na riqueza do Coração de Jesus, possibilitadas a nós, seus discípulos.
Não se trata de uma emoção, mas de uma força que nos impulsiona a partir de dentro, para ir para o alto, a fim de deixar-se tocar pelo sofrimento, em benefício dos outros.
No dia do Sagrado Coração tivemos a alegria de receber, na comunidade, o Cardeal Secretário de Estado, Dom Pietro Parolin, que fraternalmente aceitou o convite de presidir a celebração eucarística da nossa festa.
Acolhemo-lo na portaria, atentos às normas próprias para esse tempo de pandemia. Tivemos a possibilidade e de nos apresentar e partilhar com ele alguns elementos da nossa vida dehoniana.
Na homilia, Sua Eminência recordou-nos que a riqueza do sagrado Coração não revela apenas o amor misericordioso de Deus, mas também o seu real enamoramento em relação a nós. Assim o manifestou a Santa Margarida Maria Alacoque, que no próprio nome traz o surpreendente significado de “pérola” e de quem recordamos o centenário da canonização. Como ela, também nós somos “preciosos aos seus olhos”. Esta verdade nos vem manifestada pelo Sagrado Coração de Jesus de sorte que Padre Dehon, no seu testamento espiritual, ousa escrever: “Deixo-lhes o mais maravilhoso dos tesouros, o Coração de Jesus”. Por certo, a nossa responsabilidade está na capacidade de tirar deste sacratíssimo Coração os múltiplos benefícios.
Foi uma celebração solene, vivenciada em modo muito familiar e na calma, como também Dom Parolin reconheceu agradecido.
Seguiu-se o banquete festivo, depois da saudação do Superior Geral e da bênção dos alimentos feita pelo cardeal que, durante toda a sua visita, como ele próprio manifestou, encontrou-se “em casa”, no meio de nós somos gratos por este belo “presente” que, aliás, o é para toda a Congregação, e que nos faz experimentar sempre mais o quanto somos “preciosos aos olhos do Coração de Jesus”.

Clément Mahindo SCJ (dehoniani.org.). Tradução de E&L.

Comments are closed.